Escolha uma Página Menu

Tipos de empréstimo: tudo o que você precisa saber

por | 28 jan 2020

Muitas pessoas fazem empréstimos por precisarem realizar alguma compra ou pagamento e não terem todo o montante necessário naquele momento. Seja para pagar uma dívida, comprar um carro ou complementar o valor de uma compra, o empréstimo é uma opção para aqueles que precisam de dinheiro com certa urgência.

Há muitos tipos de empréstimo no mercado. Por isso separamos as informações necessárias para que conheça quais são os principais deles e suas vantagens e desvantagens.

Quais são os tipos de empréstimo?

Os principais tipos de empréstimo existentes são: empréstimo pessoal, consignado, com garantia, refinanciamento de imóvel, antecipação da restituição do Imposto de Renda, antecipação do 13º salário, crédito pessoal via internet, cheque especial e rotativo do cartão de crédito.

Para te ajudar na hora de escolher, listamos todos eles, bem como seus pontos positivos e negativos.

Empréstimo pessoal

O empréstimo pessoal não exige que se comprove a finalidade da utilização do dinheiro. Este é um tipo de empréstimo para quem quer receber o valor com mais facilidade. Além disso, é ideal para cobrir dívidas e imprevistos que venham a aparecer.

Vantagens

Ø  Agilidade: pode ser contratado, em média, em menos de 24 horas.

Ø  Bastante acessibilidade: a depender do montante necessário e da análise de crédito da instituição, pessoas sem pendências no nome tem bastante chance de conseguir aprovação.

Desvantagens

Ø  Preço mais elevado: por não exigir garantias, essa modalidade pode vir com juros mais altos.

Empréstimo consignado

As taxas de juros são baixas e pode ser ideal para quem precisa de dinheiro em um curto prazo. Este tipo de empréstimo pode ser utilizado com as mais diversas finalidades.

O valor das parcelas é descontado de modo automático, diretamente no contracheque ou no benefício do INSS, representado por um valor limite de 35% do valor do salário ou benefício.

Vantagem

Ø  Juros mais baixos: com taxas menores é uma opção para quem não está disposto a ter dor de cabeça com os juros.

Desvantagens

Ø  Não é tão acessível quanto parece: este tipo de empréstimo só está disponível para aqueles que possuem algum benefício, sendo eles aposentadoria ou na modalidade de pensionista.

Ø  Não é flexível: como as parcelas são debitadas automaticamente do benefício recebido, se houver a necessidade de cancelar o pagamento das taxas, isso não será possível.

Empréstimo com garantia

O empréstimo com garantia é uma modalidade que não necessita de análise de crédito e é bastante ágil. Nela, você poderá deixar bens materiais como garantia de pagamento do seu empréstimo.

Vantagens

Ø  Sem análise de crédito: pessoas com pendências financeiras estão autorizadas a fazer esse tipo de empréstimo, já que, como garantia, é oferecido algum bem já pertencente ao solicitador.

Desvantagens

Ø  Juros altos: na maior parte dos casos, os juros do empréstimo com garantia acabam sendo bastante salgados.

Ø  Prejuízo em dobro: se o empréstimo não for quitado na data solicitada haverá uma dor de cabeça ainda maior, visto que a propriedade do bem material é perdida de modo definitivo.

Refinanciamento de imóvel

Também conhecido como “refinanciamento imobiliário”, esse tipo de empréstimo é um pouco semelhante à ideia de empréstimo com garantia, mas, desta vez, a garantia deve ser dada por um bem específico: um imóvel.

Já foi conhecido como “hipoteca”, mas o termo ficou obsoleto e você provavelmente já deve ter ouvido falar disso em algum filme ou novela.

Vantagens

Ø  Juros baixos: visto que o bem dado como garantia possui alto valor, os bancos costumam cobrar taxas menores pela obtenção desse tipo de empréstimo.

Ø  Prazos longos de quitação: os prazos para a quitação do empréstimo são tão longos quanto os do financiamento de um imóvel, chegando a quase 20 anos.

Desvantagens

Ø  Muita burocracia: como o imóvel precisa ser passado para o nome do banco em que será aplicado o empréstimo, a espera é, de certo, longa. A operação tem por nome “alienação fiduciária”.

Ø  Custos maiores: além da operação mencionada no tópico anterior você provavelmente terá dor de cabeça com a análise jurídica e a avaliação do imóvel. Cuidado: elas cobram caro.

Ø  Muito arriscado: se você não tiver uma garantia de quitar esse tipo de empréstimo perderá o seu imóvel e terá mais uma complicação para resolver.

Antecipação da restituição Imposto de Renda

O empréstimo por antecipação da restituição do Imposto de Renda é bastante arriscado, visto que você precisa comprovar que pagou mais impostos do que era devido no ano anterior, tendo direito a restituir uma parte do valor.

Vantagens

Ø  Juros baixos: como o pagamento fica subentendido como garantido, as taxas são bem mais baixas que os empréstimos pessoais.

Desvantagens

Ø  Sem flexibilidade: a quitação da parcela deve ser realizada até, no máximo, o final do ano, no caso, dezembro. Se você for impedido de restituir o valor do Imposto de Renda devido a uma inconsistência na declaração do IRPF ou do IRPJ, você não poderá quitar a dívida.

Ø  Prazo corrido: pelo fato do empréstimo ser ligado diretamente ao calendário da Receita Federal você poderá ter pouco tempo para se organizar e quitar a dívida.

Antecipação do 13º salário

Como o nome desse tipo de empréstimo já sugere, essa ação consiste em antecipar o valor que você receberá em seu 13º salário. É caracterizada como uma das linhas de crédito mais acessíveis com relação ao valor financeiro.

Vantagens

Ø  Juros baixos: o banco alvo do empréstimo tem a certeza de que receberá o dinheiro de volta, por isso, as taxas de juros são mais baixas.

Desvantagens

Ø  Não é flexível: a quitação deverá ser feita no período de liberação original do 13º salário. Se, por algum motivo, você não receber esse valor da empresa em que trabalha, terá que tirar do próprio bolso para não ficar devendo.

Ø  Época ruim para a quitação: como sabemos, o 13º salário é recebido no final do ano, um período em que as festas acontecem e os gastos aumentam. Caso ainda prefira optar por esse crédito, junte dinheiro para não passar sufoco na virada do ano.

Crédito pessoal pela internet

Para acionar essa modalidade de crédito será necessário entrar em contato com uma fintech (empresas que procuram inovar e melhorar os serviços do sistema financeiro por meio do uso da tecnologia).

Dependendo da instituição, o consumidor irá se deparar com diferentes opções de pagamento e taxas de juros.

Vantagens

Ø  Juros baixos: com a articulação do processo sendo feita totalmente online, as empresas não pagam taxas com agências físicas. Ou seja, os juros que serão pagos são bem menores.

Ø  Prático e rápido: feito na comodidade do seu sofá ou enquanto você toma um café, o processo é todo realizado por meio da internet.

Desvantagens

Ø  Análise rígida: como as empresas não cobram taxas tão altas quanto as de outros bancos, os riscos são maiores para elas. Por isso, a burocracia é mais extensa e cansativa, fazendo com que você passe por um longo processo de análise.

Cheque especial

Esse tipo de empréstimo é uma modalidade de crédito pré-aprovado, sendo disponibilizada pelo banco desde o momento em que você decide abrir a sua conta corrente, mesmo não havendo uma solicitação formal.

Funciona como um empréstimo automático e pode te dar uma grande dor de cabeça caso você não tenha um bom controle financeiro. Se sua conta estiver zerada ou com saldo negativo, o empréstimo é feito, dando o valor e cobrando depois de um tempo.

Vantagens

Ø  Prático: sendo uma modalidade de crédito pré-aprovado você não vai precisar procurar uma agência para obtê-lo ou contratá-lo.

Ø  Flexível: o valor que for contratado vai ser exatamente aquele que você precisa para quitar alguma dívida.

Desvantagens

Ø  Juros exorbitantes: as taxas de juros são absurdamente altas e, segundo o Banco Central, você poderá pagar cerca de 328,3% ao ano apenas de juros.

Rotativo do cartão de crédito

O crédito rotativo é um tipo de empréstimo oferecido para os consumidores que não conseguem efetuar o pagamento até o vencimento da fatura do cartão. Caso você pague apenas uma parte do valor, um cálculo será feito: a diferença entre o valor total e o que foi, de fato, pago até o vencimento da fatura. Nesse cálculo o resultado do empréstimo é dado.

Vantagens

Ø  Fácil contratação: sua contratação é rápida e automática, basta não pagar o valor total da fatura do cartão.

Ø  Flexível: geralmente, o valor mínimo do cartão é baixo, oferecendo uma boa margem de opção.

Desvantagens

Ø  Juros muito altos: as taxas do rotativo podem chegar a ultrapassar os 450% ao ano.

Independente da escolha do tipo de empréstimo é sempre importante fazer uma pesquisa antes de tomar qualquer decisão, afinal, isso poderá refletir negativamente em seu futuro financeiro e, na pior das hipóteses, causar uma mancha irreversível em seu nome. 

Procure por fontes confiáveis, seja na internet ou nos bancos, indo até as agências para esclarecer dúvidas. Faça anotações, cálculos e saiba qual será a opção mais vantajosa para o seu bolso e para as suas condições monetárias.

Coloque as coisas na balança e veja se realmente o empréstimo será necessário para realizar o que você deseja. Independente da modalidade, todos eles apresentam algum risco, por menor que seja. Analise se haverá dinheiro para pagar as parcelas e, se a resposta for negativa, reconsidere muitas vezes antes de optar por pagar taxas aos bancos.

Saiba que, a partir do momento em que você se decide, um acordo é feito com as condições de uso do empréstimo. Tenha cuidado e comprometa-se a pagar cada parcela para, no final, não se ver em uma gigantesca bola de neve de inadimplência.

 

Aqui na Geru, queremos te ajudar a entender melhor o mundo financeiro e prezamos por informações completas e claras. Se você gostou desse conteúdo e quer continuar aprendendo, acompanhe nosso blog e não perca nenhuma novidade.  

Nós queremos te ajudar a realizar seus sonhos, de forma fácil e confiável. Venha simular um empréstimo com a gente:

%d blogueiros gostam disto: