Escolha uma Página Menu

O que é fraude e como fugir de fraudadores

24 jun 2020 | Finanças pós COVID-19

O número de fraudes financeiras tem crescido muito, infelizmente. A principal ação do momento é a fraude no auxílio emergencial, proposto pelo Governo Federal. Nesse conteúdo iremos falar sobre o que é fraude, como identificar uma fraude, fraudes no auxílio emergencial e, claro, como denunciar essa ação.

Não precisamos de muitas pesquisas para entender a definição de fraude, afinal, o próprio termo já é conhecido e, logo de cara, conseguimos identificar se tratar de algo ruim. Seja como for, a fraude é um assunto que deve ser conversado e é isso que faremos agora, confira.

1 – O que é fraude?

Resumidamente, fraude é o ato de enganar alguém. Mentir em troca de benefício próprio, como por exemplo, falsificar documentos de pessoas físicas, falsificar marcas de empresas a fim de ter algum ganho com isso. A fraude é quando alguém finge ser algo que não é, finge oferecer algo que não tem, etc.

Em todos os casos, a ação de fraudar é caracterizada como crime e podem gerar danos dos mais diversos em suas vítimas, desde os financeiros, psicológicos até os de imagem, dependendo do caso. Atualmente, os brasileiros têm sofrido muito com fraudes no auxílio emergencial, esse é um tipo de golpe e nós iremos falar sobre ele e outros ligados ao universo financeiro.

    2 – Fraude no Auxílio Emergencial

    Criado no primeiro trimestre de 2020 com o objetivo de atender a população de baixa renda durante a pandemia do coronavírus, o auxílio emergencial, infelizmente, foi alvo de fraudes.

    Logo após as primeiras parcelas serem pagas, o assunto começou a causar dor de cabeça para muita gente por conta das inúmeras fraudes. Visto que elas acontecem de formas diferentes: quando a pessoa não está na lista de beneficiados e omite informações no cadastro para receber o dinheiro; ou então, quando o CPF de alguém que é elegível ao auxílio é utilizado indevidamente por um terceiro.

    O que acontece nessa situação se encaixa na categoria de fraude de estelionato contra os cofres públicos, com pena máxima de até 6 anos de prisão. Informações do Tribunal de Contas da União – TCU – apontam que a fraude do auxílio emergencial aconteceu com cerca de 8 milhões de contas.

    No entanto, como checar a fraude no auxílio emergencial e denunciar possíveis fraudes?

    Primeiro: acesse o site oficial da consulta do auxílio e digite as informações solicitadas, como CPF, nome completo, nome da mãe e data de nascimento.

    Segundo: o resultado já aparece na hora. Caso você não tenha nenhum problema, aparecerá a mensagem “Requerimento não encontrado”.

    Terceiro: agora, caso você tenha uma fraude em seu CPF relacionado ao auxílio emergencial, você deve ligar imediatamente ao Ministério da Cidadania pelos telefones 121 ou 0800-707-2003. A denúncia também pode ser feita em qualquer agência da Caixa Econômica Federal.

     

    3 – Quais os tipos mais comuns de fraude?

    Pedidos de empréstimo
    Essa fraude acontece de duas formas: aquelas em que o fraudador falsifica documentos para solicitar empréstimo, ou então quando pedem depósitos antecipados para pessoas que estão em busca de crédito no mercado.

    No primeiro caso, documento falso é aquele quando o fraudador usa seu CPF para solicitar um empréstimo e, claro, ele não irá pagar as parcelas. Muitas vezes você só fica sabendo disso quando começa a ser cobrado.

    A solicitação de taxas para liberação de empréstimo funciona assim: imagine que você precisa de um empréstimo de R$5 mil reais. Por que pagaria por um depósito fiança para liberar esse dinheiro? Pessoas de má fé agem assim, solicitando dinheiro antecipado para quem já está precisando de dinheiro.

    Lembre-se: a cobrança de taxas para liberação de crédito é crime em todo o Brasil. Tome muito cuidado com essa fraude! Nesse sentido, já falamos aqui no nosso blog sobre empréstimo online seguro e confiável. 

    Boletos Bancários
    Aqui, os fraudadores interceptam transações online e trocam boletos originais por boletos falsos. Assim, você acaba recebendo um boleto que, ao baixar e pagar, depositará diretamente na conta do fraudador.

    Roubo de dados em sites falsos
    Mais comum do que se pensa, falsificar sites – dando uma cara idêntica ao site original – é uma ação que acontece com frequência. Assim, você pensa que está no site oficial da sua loja favorita, mas, ele só foi feito para roubar seus dados.

    Abertura de empresas
    Sabe aquele termo “laranja”, utilizado no mundo das fraudes? Então, é exatamente esse caso. Fraudadores abrem empresas com o documento de pessoas inocentes e desconhecidas. Ao realizar essa ação, eles aplicam golpes em bancos e outras empresas em seu nome!

    4 – Onde as fraudes acontecem

    WhatsApp
    É pelo WhatsApp que grande parte das fraudes acontecem. Por ele, pessoas entram em contato com você se passando por alguma empresa e atuando em golpes dos mais diversos. Esse canal se tornou muito fácil para essas ações, uma vez que as mensagens são enviadas de forma rápida e fácil.

    Telefone
    Com certeza você conhece alguém que já passou pelo golpe do “falso sequestro” que acontece por telefone. E é tão comum quanto você possa imaginar, afinal, pelo telefone não conseguimos ver e identificar quem está entrando em contato.

    E-mail
    A tecnologia utilizada pelos fraudadores intercepta dados em sites de compras, muitas vezes sites que não são seguros, e acabam roubando informações de sua compra. Por isso o e-mail se tornou um canal de contato pelo qual os fraudadores enviam cobranças indevidas.

    5 – Como me proteger de fraudes?

    Sem dúvida o primeiro passo aqui é nunca enviar seus dados pessoais para pessoas desconhecidas. Isso inclui: foto de RG, CPF, dados da conta bancária, endereço, telefone, nome dos pais, etc.

    Aí você se pergunta, “Mas, eu nunca enviei documentos para ninguém desconhecido na internet e eu já sofri fraudes em meu nome.” Infelizmente existem muitas pessoas de má fé que se passam por pessoas próximas, invadindo o WhatsApp e hackeando o número de algum contato da sua agenda. Já existe, inclusive, uma ferramenta de proteção do WhatsApp que pede uma senha de autenticação para, semanalmente, verificar quem está usando o seu número por você.

    Clique aqui para saber mais sobre como ativar essa proteção no seu celular.

    Sem dúvida, nossa dica principal é: verifique seu nome no Serasa AntiFraude.

    O Serasa AntiFraude é um monitoramento de CPF que permite que você fique sabendo de tudo que acontece com o seu nome, 24h por dia, 7 dias por semana.

    A ferramenta verifica diversos itens, como por exemplo, a quantidade de empresas que consultaram seus dados nos últimos 15 dias; se você está prestes a ser negativado ou se existem empresas abertas em seu nome. Tudo isso e muito mais você pode conferir no site do Serasa AntiFraude.

    Vale ressaltar a importância de confiar apenas em canais oficias da empresa. Se você está desconfiado de algo, acesse as redes sociais oficias da empresa, veja se elas trabalham com representantes e qual é o formato do serviço prestado. Um exemplo, aqui na Geru nós não solicitamos cobrança de depósitos antecipados para liberação de empréstimo. Porém, infelizmente, já tivemos casos de pessoas que se passaram por nós e aplicaram esse golpe.

    Seja como for a fraude, denuncie! Vá até uma delegacia mais próxima e abra um boletim de ocorrência contra crimes virtuais. Não se esqueça: todo cuidado é pouco. Se ainda ficou com alguma dúvida, comenta aí embaixo nesse post. 🙂

    %d blogueiros gostam disto: