Escolha uma Página Menu

Você sabe o que é CET? Saiba como isso impacta no seu empréstimo

06 ago 19 | Institucional

O que é CET? Se você está pensando em fazer um empréstimo ou financiamento, provavelmente já se deparou com a expressão Custo Efetivo Total, ou simplesmente CET. Essas três letrinhas são um ponto fundamental de qualquer operação financeira que envolva juros e pagamentos a prazo.

Você certamente já viu ofertas de parcelamento sem juros ou com “taxa zero” que resultam em um valor pela compra maior do que ele teria sido se a compra fosse feita à vista. Isso acontece porque o CET de uma compra ou contratação de serviço não quer dizer somente à taxas e juros. 

O CET é uma das principais ferramentas que o consumidor tem para comparar diferentes ofertas e chegar a uma decisão sobre a sua melhor opção. Antes de simular um empréstimo ou fechar negócio, entenda mais sobre o custo efetivo total e por que ele é indispensável. Acompanhe com a gente. 

O que é CET (Custo Efetivo Total) e como é calculado?

Um empréstimo ou financiamento envolve mais do que apenas o valor nominal e os juros cobrados sobre ele. Devem ser adicionados, ainda, o imposto cobrado sobre a operação (IOF), taxas administrativas, seguros e outros custos que dependem da instituição escolhida. Continue a leitura para entender melhor o que é CTE!

Quando todos esses números são somados, obtém-se o chamado custo efetivo total. O CET é, portanto, a soma dos juros, encargos, impostos, taxas e seguros envolvidos no empréstimo. Ele é calculado em percentual e é uma ferramenta de comparação melhor que a taxa de juros sozinha.

Por exemplo, uma instituição pode oferecer taxas de juros mais baixas do que outra, mas exigir contratação de diversos seguros ou cobrar taxas de abertura de crédito que podem encarecer o Custo Efetivo Total. Nesse caso, olhar somente para as taxas de juros não seria a melhor escolha, já que outros tipos de despesas administrativas também entram no cálculo. 

Como saber o CET do meu empréstimo?

Segundo normas do Banco Central, o CET deve ser fornecido ao consumidor pela instituição financeira antes da contratação do crédito. Por lei, o cliente deve receber um contrato onde devem ser descritos todos os valores incluídos no cálculo, para que a pessoa saiba exatamente pelo que e quanto está pagando.

Se o consumidor optar por aceitar aquela oferta de crédito, a tabela de cálculo do CET precisa ser incluída no contrato. Portanto, se você estiver pesquisando por ofertas de empréstimo e a instituição de crédito não fornecer a informação sobre o custo efetivo total, você já pode desconfiar da idoneidade dela.

Por que o CET é importante para o meu empréstimo?

Infográfico descrito resumidamente o que é CET.

 

Agora que entendeu o que é CTE, aprenda em 3 pontos como o CET ajuda você a decidir pelo melhor empréstimo.

Pesquisa e comparação

Como já falamos, o CET é um parâmetro de comparação melhor do que apenas a taxa de juros. Muitas instituições atraem os clientes com a promessa de taxa de juros baixos, mas adicionam ao empréstimo uma série de custos extras que acabam deixando o crédito muito mais caro.

Com o custo efetivo total, você saberá o percentual real que vai pagar pelo dinheiro que pegar emprestado e pode julgar melhor cada oferta que receber. Vale lembrar ainda que o CET, Custo Efetivo Total, também é dado em percentual, e só pode ser usado como ferramenta direta de comparação para empréstimos que têm o mesmo prazo de pagamento.

Por isso, se receber ofertas com prazos de pagamento diferentes, não olhe apenas o CET. Multiple o número de parcelas pelo valor da mensalidade e descubra também o montante em reais que você pagaria em cada uma das opções.

Transparência

O CET é, ainda, uma forma de medir a transparência das instituições. Você, como consumidor, tem direito a receber um tratamento justo, sem promessas enganosas e sem truques para tentar tirar mais dinheiro do seu bolso.

É claro que o custo efetivo total será sempre mais alto do que apenas a taxa de juros — até porque existem custos que as operadoras de crédito não podem controlar, como os tributos.

No entanto, se o CET for muito superior ao percentual anunciado, é sinal de que a instituição é pouco transparente, e provavelmente não é a melhor empresa para você se relacionar.

Melhor planejamento

Por fim, o CET ajuda você a se planejar melhor e ponderar se o empréstimo é realmente necessário e qual o valor você vai pedir. Ao visualizar o custo total, você tem uma melhor dimensão do preço de um empréstimo e passa a usá-lo com mais responsabilidade.

Em resumo, o CET precisa ser informado de forma totalmente clara e visível para o consumidor. Respeitar essa regra demonstra a seriedade e a transparência da instituição financeira.

Como consumidor, o custo efetivo total é a sua forma de fazer um bom planejamento financeiro e não cair em armadilhas. Não se deixe enganar pela prestações baixas a perder de vista. Fique de olho no CET, Custo Efetivo Total, e calcule o valor em reais a ser pago para fazer um bom negócio ao escolher um empréstimo.

Depois de entender o que é CTE, você sabia que aqui na Geru, todas as taxas são transparentes e você sempre sabe quanto vai pagar? Que tal fazer uma simulação? É rápido, seguro e sem burocracia. 

%d blogueiros gostam disto: