Escolha uma Página Menu

7 passos para abrir seu próprio negócio

03 fev 2020 | Finanças

Abrir um negócio próprio mesmo com pouco dinheiro pode parecer um sonho distante. Entretanto, hoje em dia não é preciso ter um grande capital para começar a trabalhar por conta própria e obter seu CNPJ.

Com muita dedicação, conhecimento sobre o mercado e um bom plano de negócio, você já pode se juntar aos empreendedores brasileiros e conquistar sua independência. Vamos ajudar com um passo a passo para abrir seu próprio negócio, com tudo o que você precisa saber para começar.

Siga a leitura e tire sua ideia do papel. 

Chegou a hora de abrir seu próprio negócio

Você pensa em abrir seu próprio negócio, mas esbarra em obstáculos como falta de capital e pouco conhecimento sobre o assunto? A boa notícia é que já é possível abrir sua empresa com pouco dinheiro e menos burocracia — e o momento é favorável para os novos negócios.  

De acordo com o relatório Empreendedorismo no Brasil 2018, publicado em 2019 pelo Sebrae, o país alcançou a taxa de empreendedorismo de 38% — ou seja, dois a cada cinco brasileiros adultos são considerados empreendedores. Isso significa que 52 milhões de brasileiros já realizaram o desejo de abrir seu próprio negócio. 

Já o estudo Brazil Digital Report 1ª edição, publicado em 2019 pela consultoria McKinsey em parceria com a Brazil at Silicon Valley, afirma que o Brasil é um país de empreendedores, mesmo com as barreiras da burocracia e falta de incentivo.

É claro que nem sempre dá certo, apesar da determinação do brasileiro.

Segundo o estudo Demografia das Empresas e Estatísticas de Empreendedorismo, publicado em 2019 pelo IBGE, 6 em cada 10 empresas brasileiras fecham as portas antes de completar cinco anos de atividade. Entre as principais causas da falência estão a falta de planejamento e conhecimento sobre gestão.

Por isso, vamos ajudar você a superar essas questões e ir adiante com seu plano de empreender.

Bons motivos para abrir um negócio

Não faltam bons motivos para empreender, a começar pela independência financeira e liberdade de trabalhar para si mesmo. O processo não é fácil e existem altos e baixos, mas alcançar esse nível de autonomia e viver da sua empresa é recompensador.

Estas são algumas razões para abrir seu próprio negócio:

  • Ser dono do seu tempo e definir seus horários
  • Escolher sua equipe e parceiros de negócio
  • Ter a opção de trabalhar em casa 
  • Colocar seus planos e ideias em prática no mercado
  • Escolher a área de atuação que mais combina com você (e que você mais domina)
  • Ganhar mais dinheiro e aumentar seu patrimônio
  • Contribuir com a sociedade e gerar valor para os clientes, colaboradores, investidores e parceiros
  • Ter a capacidade de inovar e explorar sua criatividade
  • Ampliar sua visão de mundo e se conectar com outras empresas e pessoas
  • Aprender todos os dias, em uma busca contínua pelo conhecimento.

7 passos para abrir seu próprio negócio 

Se você está decidido a conquistar sua independência, preparamos um passo a passo para guiar sua jornada do empreendedorismo.  

Veja como abrir seu próprio negócio:

1. Filtre e valide suas ideias 

Todo negócio começa com uma boa ideia, mas você só chegará até ela depois de muitas pesquisas e análises.

A dica é partir da área de atuação com a qual você tem mais afinidade, ligada às suas competências profissionais, e buscar um modelo de negócio rentável nesse segmento.

Mesmo que sua ideia seja boa, você precisa garantir que haja um mercado potencial para consumir seu produto ou serviço, que ele será bem recebido pelo público-alvo e que será capaz de superar a concorrência. 

2. Procure o Sebrae

Com uma ideia em mente, vale a pena procurar o Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas) para aprender tudo sobre empreendedorismo e se preparar para gerir seu negócio.

O Começar Bem, por exemplo, é um serviço dedicado aos empreendedores iniciantes que querem abrir seu negócio do zero.

3. Elabore seu plano de negócio

O plano de negócio é um roteiro com a estrutura completa da sua empresa, desde as finanças até o marketing. 

Antes de abrir seu próprio negócio, você precisa ter esse documento pronto com os seguintes pontos:

  • Descrição do produto ou serviço e área de atuação
  • Definição do público-alvo e mercado-alvo
  • Estudo de mercado (concorrência, tendências, fornecedores)
  • Plano financeiro com capital inicial, orçamento e capital de giro
  • Plano de marketing com estratégias de precificação, distribuição e divulgação 
  • Plano operacional com atividades desde a produção até a venda.

4. Projete o investimento inicial 

Como parte do plano financeiro mencionado acima, você terá que definir o capital inicial necessário para iniciar as operações da empresa.

Além disso, você deverá reservar um valor para o capital de giro, com base nas contas a pagar e a receber do negócio. 

Para obter financiamento nesse começo, é importante buscar fontes como linhas de crédito, investidores e sócios — ou ainda fintechs com empréstimo pessoal vantajoso, como a Geru

Alguns negócios exigem pouquíssimo dinheiro no início, como é o caso do MEI (Microempreendedor Individual), que veremos a seguir.

5. Formalize sua empresa

Com a ideia validada e o plano de negócio pronto, você já pode formalizar sua empresa no regime mais vantajoso.

Nesse momento, é importante contar com o apoio profissional de um contador, que indicará qual o melhor enquadramento tributário para que você pague menos impostos.

Se você está começando sozinho, o MEI é uma excelente opção, pois permite a formalização online para negócios com faturamento até R$ 81 mil anuais — consulte as atividades permitidas.

E o melhor: o imposto unificado do MEI, chamado DAS, não passa de R$ 57,95 mensais (2020).

Mas, se o seu negócio não cabe no MEI, você também pode optar por enquadramentos como ME (Microempresa), EPP (Empresa de Pequeno Porte) e EIRELI (Empresa Individual de Responsabilidade Limitada).

Quanto ao processo de abertura, o contador vai orientar todos os passos para registrar sua empresa na junta comercial e obter seu CNPJ.

6. Fique atento à gestão financeira

Assim que abrir seu próprio negócio, você já deve colocar em prática a gestão financeira diária, registrando suas despesas e receitas e acompanhando o fluxo de caixa.

Para isso, comece separando seu dinheiro pessoal das finanças do negócio para não ter problemas no caixa, e controle cada entrada e saída.

Com o tempo, você conseguirá projetar o fluxo de caixa para os próximos meses e organizar suas contas a pagar e a receber.

7. Conte com a tecnologia como aliada

Para facilitar sua gestão e não se perder com tantos dados, você precisa de um sistema de gestão online para automatizar tarefas e agilizar suas rotinas.

Hoje, já existem empresas que oferecem plataformas 100% na nuvem a um preço fixo mensal, para que você possa gerenciar sua empresa e acessar seus dados a qualquer hora e lugar.

Um exemplo é a Conta Azul, que fornece um sistema ERP online completo para pequenas empresas, com direito a módulo de finanças, gestão de vendas, controle de estoque e integração com o contador.

Com essas soluções tecnológicas, você resolve as tarefas da empresa em poucos cliques e tem mais tempo para pensar na expansão da sua empresa.

Gostou das dicas para abrir seu próprio negócio?

Agora é só tirar sua ideia do papel e entrar para o clube dos empreendedores.  

Continue lendo:

Para abrir seu próprio negócio, você só precisa de um investimento mínimo e de um bom plano. Veja como empreender em 7 passos.

Como Abrir Seu Próprio Negócio Em 7 Passos E Prosperar

%d blogueiros gostam disto: