Escolha uma Página Menu

9 dicas para morar sozinho sem gastar demais

06 fev 2020 | Institucional

Morar sozinho é sinônimo de liberdade. Mas como equilibrar bem os gastos para curtir o seu lar de forma descomplicada? O que você precisa saber para cuidar melhor do seu orçamento doméstico?

A gente te conta com essas 9 dicas especiais para quem mora sozinho. Sem complicação, você vai ver que é mais simples do que você imagina dar as boas-vindas para sua independência financeira.

Dicas financeiras para quem mora sozinho

1 – Controle o seu orçamento: saiba para onde vai o seu dinheiro

A primeira dica financeira para quem mora sozinho é controlar o orçamento. Essa é uma premissa básica. Afinal de contas, saber exatamente quanto se ganha e o quanto se gasta, impacta diretamente no planejamento doméstico de todos os lares

Contudo, essa dica se torna ainda mais valiosa para quem mora sozinho. Isso porque eventuais deslizes no orçamento terão que ser absorvidos e contornados pelo único morador da casa, uma vez que ele também é o único provedor financeiro. 

Existem hoje aplicativos e planilhas dinâmicas, que prometem dar uma forcinha nesta missão. E mesmo que você não seja muito fã de matemática, todos esses recursos modernos se dispõem a calcular automaticamente o seu orçamento. Você precisa se preocupar apenas em fazer os lançamentos de cada item. 

O importante é ser sincero e, claro, não esquecer de registrar até aqueles gastos mínimos, considerados como inofensivos. Entre eles está a compra do pãozinho diário ou a mensalidade daquele serviço de streaming de música que você ama.

2 – Despesas fixas: conheça os detalhes dos seus gastos mensais

A próxima dica financeira para quem mora sozinho é identificar quais são as despesas fixas que podem ficar mais baratas. Se você precisa pagar aluguel, condomínio, conta de energia elétrica, internet, celular, gás, entre outros, é preciso mensurar o quanto todos estes itens estão consumindo do seu orçamento.

Especialistas em finanças alertam que o valor gasto com moradia não deve ultrapassar 30% das receitas do indivíduo. Fique atento a isso e não hesite em buscar alternativas mais baratas em nome do equilíbrio do orçamento. 

No caso do aluguel, é possível procurar regiões com custo de vida mais baixo. Também é possível propor uma renegociação do valor do seu contrato atual. 

Com relação às demais contas, é preciso tomar cuidado também com os itens de cobrança embutidos nas faturas. Ao receber cada boleto, examine tudo o que está sendo cobrado. Assim fica mais fácil saber exatamente o custo de cada coisa e visualizar o que pode ser cortado ou mantido. 

Considere também cortar aquelas despesas que você considera como “fixas”, mas que já não fazem mais sentido para o seu momento de vida atual. A mensalidade daquela academia que você frequentou apenas duas vezes nos últimos 30 dias é um bom exemplo.

3 – Não atrase o pagamento das contas 

Cuidado se você paga as contas em atraso! Essa é uma dica financeira para quem mora sozinho importantíssima. Pode parecer que não, mas o pagamento recorrente de juros e multas, por menores que sejam, pode se tornar um grande vilão do orçamento de quem mora sozinho. Se você não acredita, basta somar o quanto todos os gastos ao final de um ano. 

O planejamento financeiro vai ajudar você a não perder de vista os vencimentos de cada conta. Além disso, outra dica é escolher datas que sejam mais confortáveis de acordo com os seus recebimentos. 

Isso vale até para quem prefere manter todas as contas em débito automático. Afinal, não faz sentido entrar no cheque especial todos os meses para quitar as despesas que teriam juros muito menores caso ficassem com o pagamento pendente por alguns dias. 

4 – Dívidas caras podem comprometer seu o orçamento 

E falando em usar o cheque especial, esta é uma estratégia financeira que quem mora sozinho deve evitar. Afinal, trata-se de uma linha de crédito que alcança os 300% de juros ao ano.  

Apesar de regras mais transparentes para a utilização do cheque especial terem sido adotadas em 2018 pela Federação Brasileira de Bancos (Febraban), ter este crédito sempre disponível é um dos fatores que o torna tão caro!

Também não podemos esquecer de uma outra forma de endividamento que pode sair tão cara quanto: atrasar o pagamento da fatura do cartão de crédito. Uma boa opção para evitar o endividamento progressivo nesta modalidade é optar pelo cartão de crédito pré-pago, no qual você carrega um valor e usa até este limite.

Vale lembrar que se você está precisando de um dinheiro extra, uma alternativa é procurar opções de crédito mais baratas. Existem formas tão fáceis e rápidas quanto o uso do cheque especial ou do cartão de crédito, mas sem muita burocracia na aprovação. 

O empréstimo pessoal é uma alternativa neste sentido, pois oferece taxa de juros bem menores. 

→Entenda qual dívida pagar primeiro

5 – Aprenda a cozinhar e evite comer fora de casa

Outra dica financeira para quem mora sozinho é se atentar às despesas com alimentação. Se você opta sempre por fazer suas refeições fora de casa ou por delivery, saiba que você está escolhendo a alternativa mais cara para o seu orçamento. 

É inquestionável que cozinhar em casa sai muito mais em conta. Mas, quem mora sozinho pode alegar que bate aquela preguiça todas as vezes em que pensa em encarar o fogão. 

Se este é o seu caso, um incentivo é colocar todos os gastos com alimentação em uma planilha e analisar o que pode ser cortado. Mesmo se sua rotina for muito corrida, é sempre possível substituir uma refeição ou outra fora de casa optando por carregar um lanchinho feito por você.

É o melhor é que para colocar este item em prática, você não precisa ser um super chef de cozinha. Hoje é possível ter acesso a aplicativos que dão receitas super simples de serem preparadas que, além de mais baratas, se tornam escolhas nutricionais mais interessantes. 

Procure pela alternativa que melhor atende ao seu paladar e estilo de vida. Você irá se surpreender quando comparar todo os custos. 

 

6 – Faça o mercado de forma mais inteligente

Se você se empolgou em começar hoje mesmo a testar os seus dotes culinários, você precisará ter foco nas suas compras no supermercado. Quem mora sozinho pode se dar ao luxo de fazer pequenas compras diárias para manter os alimentos sempre frescos, evitando desperdícios.

Outra dica para economizar é ficar atento às promoções das grandes redes. Alguns itens de uso contínuo podem ser estocados quando a oferta valer a pena. Para não perder as promoções, você pode baixar os aplicativos dos supermercados.

Outra dica valiosa para tornar o seu mercado mais inteligente é olhar a dispensa e fazer uma lista antes de sair às compras, assim você evita levar para a acasa o que não precisa. 

E, por último, nunca vá ao mercado de estômago vazio. Desta forma, você evita fazer compras por impulso e gastar mais que o planejado. 

7 – Mantenha você mesmo a organização e limpeza 

A limpeza e manutenção do seu lar também é algo que você precisa considerar como gastos no seu orçamento. Você como único morador da casa, deverá se encarregar de, literalmente, colocar ordem na casa. 

Com um pouco de dedicação diária, você verá que manter a casa limpa e organizada será muito mais fácil. E se sua rotina permite, escolha um dia do mês para fazer aquela faxina mais “pesada”, ao invés de terceirizar essa tarefa. 

Programe também um único dia para lavar as roupas e evite ligar a máquina muitas vezes para lavar um número reduzido de peças. Outra dica é acumulá-las para passar tudo de uma única vez. 

Você sabia que para esquentar, o ferro de passar roupas gasta muita energia elétrica? Isso o torna o segundo vilão no consumo de energia, perdendo somente para o chuveiro elétrico. Consequentemente, ao programar essa atividade, você consumirá menos, pois colocará o ferro para funcionar uma única vez. A sua conta de luz agradece.

→Saiba como fazer sobrar dinheiro no final do mês

8 – Tenha seguro para economizar em situações inesperadas

Quem mora sozinho também precisa contar com eventualidades. Por isso, ter um seguro para sua casa e carro são opções interessantes para o equilíbrio de seu orçamento. 

Ter um seguro residencial, por exemplo, pode lhe permitir acesso a serviços como chaveiro, encanador, eletricista, entre outros, sem gastar nada mais além do valor investido no seguro. 

Um seguro auto pode lhe dar uma mão amiga caso precise de um guincho ou assistência, em qualquer situação

E não se esqueça de incluir no quesito “seguro” a saúde do seu pet. Quem tem um bichinho de estimação, pode evitar gastos inesperados com veterinário e até programar despesas como a limpeza de tártaro do seu amigão. 

Ter acesso a todos esses serviços, sem pesar de uma única vez no seu orçamento: um alívio que vale a pena, não é mesmo?

9 – Reserva de emergência: fique tranquilo em qualquer situação 

A reserva de emergência funciona como um fundo com o qual você poderá contar em casos de situações imprevistas, que podem impactar durante algum tempo no seu orçamento.

Ninguém quer pensar em situações como desemprego, problemas de saúde ou qualquer coisa que possa depreciar os seus ganhos mensais. É por isso que ter um dinheiro guardado é uma estratégia interessante para oferecer segurança financeira a quem mora sozinho. 

É preciso reforçar que “reserva de emergência” não é a mesma coisa que guardar dinheiro na poupança. Mas sim, um montante que você deve juntar pensando em se manter por alguns meses diante de situação adversa. 

Uma forma de preservar esse dinheiro é investí-lo. Há opções de investimento para curto, médio e longo prazo, para escolher entre elas, basta saber qual opção tem mais a ver com o seu momento de vida. 

Mora sozinho e está com orçamento apertado? 

Depois de todas essas dicas financeiras para quem mora sozinho, você fez as contas e viu que dinheiro está curto? Situações de aperto podem acontecer a qualquer momento. O importante é conhecer as alternativas mais baratas que podem lhe dar um auxílio financeiro na medida certa. 

Se você está precisando de mais independência financeira, vale a pena cotar um empréstimo pessoal para dar aquela forcinha rápida no seu orçamento. 

Basta fazer uma simulação online para ter o seu perfil será analisado. Caso aceito, o dinheiro ficará disponível para você.

Morar sozinho exige controle do orçamento. Para isso, fugir de dívidas mais caras como cheque especial e cartão de crédito, entre outras medidas para equilibrar as despesas, são os passos mais importantes para aliviar as contas. 

 

Este conteúdo foi trazido para você pela Bidu, a plataforma digital que descomplica a contratação de seguros e produtos financeiros e já ajudou 8 milhões de pessoas. Quer proteger seu carro, por exemplo? Faça uma cotação! É tudo online e rápido!

Aqui na Bidu, a gente vasculha as principais empresas do mercado de seguros e finanças pra você fazer sempre o melhor negócio! Assim, você economiza tempo e dinheiro pra pegar aquele cineminha na quarta-feira… Conheça nossos produtos!

%d blogueiros gostam disto: