Escolha uma Página Menu

Empréstimo ou financiamento: como escolher?

03 mar 2020 | Institucional

Nunca se sabe quando uma grande quantia de dinheiro será necessária em nossas vidas. Pode ser uma emergência médica, um casamento, a compra de um carro… Nesses casos, muita gente acaba por recorrer a duas modalidades: empréstimo ou financiamento. Mas, afinal, como escolher dentre essas duas opções?

Neste artigo apresentaremos a diferença entre empréstimo e financiamento, além de dicas e situações em que cada um é a escolha mais adequada.

 

 

O empréstimo

O empréstimo é o meio pelo qual se pode conseguir crédito sem restrições para o uso do dinheiro. Isso porque, quando essa modalidade é solicitada, não será necessário prestar contas para informar como o valor foi gasto.

Sendo uma linha de crédito livre, muitas modalidades de empréstimo não possuem vínculo com algum bem material. A única responsabilidade que o solicitante deve ter é a de pagar as parcelas de maneira correta, com os juros que se somarão ao valor.

A solicitação pode ser realizada via banco, financeira ou fintechs. Existe também a possibilidade de ser usado como empréstimo para investimento, facilitando a vida de quem precisa investir e alavancar o negócio próprio.

 

 

Vantagens do empréstimo

A facilidade de solicitação e a contratação são as duas principais vantagens que essa modalidade oferece. Para mais, não será necessário dar explicações sobre o valor que será retirado, o que pode tornar todo o processo ainda mais rápido, com chances bem maiores da liberação do valor.

Outro ponto que torna o empréstimo mais atrativo é que, na maior parte das vezes, não será solicitada a apresentação de uma garantia. Embora esse requisito não seja muito comum, é sempre importante estar atento aos termos e condições do local onde a solicitação é feita.

 

 

Desvantagens do empréstimo

O empréstimo é muito conhecido por seus juros elevados. Suas taxas comumente variam de acordo com a economia do país e com o tipo de empréstimo que será realizado. Caso deseje pagar taxas mais leves, basta oferecer uma garantia. Além disso, o risco de endividamento é bastante alto, pois caso deixe acumular parcelas os valores aumentam de maneira assustadora.

 

 

O financiamento

Assim como o empréstimo, o financiamento é um meio para captação de crédito, mas, no caso em questão, o uso do dinheiro precisa ter uma finalidade específica. Sendo assim, o valor que será liberado precisará passar por aprovação em contrato com a previsão do bem que se deseja comprar.

Para ter o financiamento aprovado, será necessário preencher determinados requisitos pré-definidos. É muito comum que ele esteja direcionado para a compra de veículos ou imóveis. Além disso, pode ser solicitado em bancos e financeiras.

A aprovação terá como base duas etapas, sendo elas a análise de crédito e a justificativa do uso do dinheiro. Mesmo após essa fase também é possível que o bem em questão seja analisado e avaliado.

A burocracia do financiamento é maior devido ao fato dos valores serem relativamente mais altos, fazendo com que o banco precise tomar maiores cuidados a fim de se precaver.

 

 

Vantagens do financiamento

A começar pelos juros podemos dizer que os que compõem o financiamento são bem mais baixos. Isso só é possível graças aos valores mais altos, com análises mais complexas e o bem que será usado como garantia.

Sendo assim é possível definir que, quanto mais segura for a operação para a instituição, melhores serão as condições apresentadas para os solicitantes.

 

 

Desvantagens do financiamento

Para aqueles que não têm muita paciência, o que mais pesa na hora de acionar um financiamento são a burocracia e a dificuldade para a aprovação do dinheiro solicitado. Além de ter que justificar um fim para o montante, o bem que será adquirido só estará em seu nome após quitar o débito.

Em todo o processo o bem estará sem garantia, o que, consequentemente, aumentará os riscos para o solicitante do financiamento.

 

 

 

Afinal: como escolher?

Não podemos dizer qual a melhor opção porque essa resposta irá depender exclusivamente da sua necessidade. Avalie sempre quais são as suas condições financeiras e evite a inadimplência, pois, em ambos os casos, ela será prejudicial. Mas é possível dar algumas dicas.

Para aqueles que desejam possuir um capital de giro para fazer um investimento na própria empresa ou quitar alguma dívida particular que está há certo tempo pendente, por exemplo, o empréstimo será uma boa opção, contanto que se faça uma simulação e as opções sejam consultadas para evitar juros abusivos e garantir que as parcelas irão caber no orçamento mensal. 

Caso o seu desejo seja adquirir um imóvel, trocar de carro ou comprar algum outro bem, a sua opção poderá ser o financiamento. Faça a avaliação e analise se, após a aquisição, o dinheiro será suficiente para os objetivos propostos.

Quando falamos de empréstimo ou financiamento acabamos entrando em uma área muito pessoal. Então, para que tudo saia como o planejado, procure alguém que entende do assunto e que tire todas as suas dúvidas antes de tomar uma decisão.

 

Aqui na Geru, queremos te ajudar a entender melhor o mundo financeiro e prezamos por informações completas e claras. Se você gostou desse conteúdo e quer continuar aprendendo, acompanhe nosso blog e não perca nenhuma novidade. 

Nós queremos te ajudar a realizar seus sonhos, de forma fácil e confiável. Venha simular um empréstimo com a gente:

%d blogueiros gostam disto: