Escolha uma Página Menu

Entenda sobre declaração de empréstimo e fique em dia com o seu IR

05 mar 19 | Finanças

Ficar apertado durante o ano e precisar fazer um empréstimo pessoal é perfeitamente normal. Esse tipo de crédito serve justamente para auxiliar nos momentos em que o dinheiro está curto para seus objetivos. Mas podem surgir algumas dúvidas sobre como fazer a declaração de empréstimo no Imposto de Renda quando é chegada a hora. Para te ajudar, abaixo explicamos tudo que você precisa saber sobre o seu empréstimo pessoal e a declaração do IR!

Quando o empréstimo pessoal deve ser declarado

Empréstimos pessoais acima de R$ 5 mil devem ser declarados para a Receita Federal, mesmo que tenha sido totalmente quitado até o fim do período vigente imediatamente anterior. O empréstimo não será tributado, mas ele representa uma movimentação alta na sua renda e, portanto, deve ser declarado no seu IR. Isso porque a Receita avalia todas as suas entradas e saídas ao longo do ano — dessa forma, tanto a entrada da quantia do empréstimo quanto os pagamentos mensais provocam oscilações no que você tem de patrimônio e, portanto, precisam ser avaliados pelo Fisco. 

empréstimo pessoal online, como o da Geru, será classificado como empréstimo sem garantia, sem alienação fiduciária. Ou seja, aquele em que nenhum bem seu fica alienado ao credor para que o crédito seja aprovado. Diferentemente de um financiamento imobiliário, por exemplo, que usa o imóvel como garantia, enquanto o financiamento de automóvel utiliza o carro com o mesmo fim. Dessa forma, o empréstimo pessoal deve ser declarado na ficha “Dívidas e Ônus Reais“. 

Vale lembrar que dívidas com o Cheque Especial também configuram empréstimo e devem ser declaradas no mesmo campo do IR. Caso você tenha utilizado mais de um empréstimo no período, eles deverão ser declarados separadamente.

Como identificar o credor para declaração do IR

A declaração de empréstimo deverá incluir as informações de valor e CPF, caso o empréstimo tenha sido feito com pessoa física, ou CNPJ, no caso de empréstimos cedidos por pessoas jurídicas. Para identificar corretamente o credor do empréstimo, você deve verificar o código específico da origem do dinheiro de acordo com cada grupo, conforme abaixo:

  • Empréstimo concedido por bancos: código 11 — estabelecimento bancário comercial;
  • Empréstimo concedido por cooperativa de crédito: código 12 — sociedade de crédito, financiamento e investimento;
  • Empréstimo concedido por empresa: código 13 — outras pessoas jurídicas que cedem empréstimo mas não são registradas como bancos ou cooperativas de crédito;
  • Empréstimo concedido por pessoa física: código 14 — caso você tenha feito empréstimo diretamente de um amigo ou familiar. Lembrando que ele(a) também deverá fazer a declaração de empréstimo no seu Imposto de Renda;
  • Empréstimo contraídos no exterior: código 15 — caso tenha feito o empréstimo com alguma instituição de fora do país;
  • Outras dívidas e ônus reais: código 16 — para todas as demais opções que não se encaixam em nenhuma das categorias anteriores.

Como fazer a declaração de empréstimo no IR

Tela do computador com a declaração do imposto de renda aberta.

Depois de identificar o código correto, no campo “situação em 31/12/18” você deverá colocar o valor total que ainda deve do empréstimo (caso ainda esteja pagando o crédito), e o valor das parcelas já pagas até essa data. No campo “Discriminação”, é necessário informar a destinação do recurso. Foi para pagar um curso? Uma viagem? Abrir um negócio? Pagar dívidas? A forma de pagamento também deverá ser informada, bem como os dados da pessoa física ou jurídica que cedeu o crédito. 

Além disso, para contratos que tenham um prazo de duração maior do que 12 meses, a cada ano você deverá fazer sua declaração de empréstimo e subtrair as parcelas quitadas até aquele momento. 

Veja um exemplo: Imagine que em outubro de 2018 você fez um empréstimo pessoal no valor de R$ 10.000 em 24 parcelas de R$ 550, com o objetivo de pagar um curso de pós-graduação. No final, você terá pago R$ 13.200. Até 31 de dezembro, você terá pago duas parcelas do empréstimo.

 No campo “Discriminação”, você deverá escrever o seguinte: “Empréstimo pessoal online de 10 mil reais para pagamento de curso de pós-graduação, concedido pela cooperativa de crédito “X” (CNPJ: xxxxxx) e parcelado em 24 parcelas de 550 reais”. Você também deverá discriminar o valor pago até o fim do ano anterior (no caso do exemplo, R$ 1.100) e o saldo devedor remanescente. Na declaração de empréstimo em 2020, a mesma coisa deverá ser feita, uma vez que o empréstimo ainda não estará quitado. 

Fazer a declaração de empréstimo no IR pode ser trabalhoso, porém é necessário para evitar dores de cabeça no futuro. Gostou de aprender sobre esse tema? Siga nosso blog e veja muito mais dicas como essas!

CENTRAL DE ATENDIMENTO

Disponível entre às 10 e 1 9 horas em dias úteis.

+55 11 3132-7266

contato@geru.com.br

Geru.com.br pertence à Geru Tecnologia e Serviços S.A. (“Geru”), CNPJ 20.955.843/0001-59, com sede na Rua Inácio Pereira da Rocha, 514, Pinheiros, São Paulo, SP, CEP: 05432-011. A Geru não é uma instituição financeira: somos uma correspondente bancária do Banco AndBank (Brasil) S.A. inscrito no CNPJ sob o Nº48.795.256/0001-69 e do Banco CBSS SA, inscrito no CNPJ sob o Nº 27.098.060/0001-45 nos termos da Resolução no 3.954, de 24 de fevereiro de 2011. Prazo de pagamento: de 12 meses a 36 meses. O custo efetivo pode variar de 2,00% a.m. (26,82% a.a.) até 9,50% a.m (197,15% a.a.). Exemplo: um empréstimo de R$ 10.000,00 em 24 meses terá parcelas de R$ 618,48, um valor total de R$ 14.843,52, juros de 3,4% a.m. (49,9% a.a.) e CET de 4,2% a.m (64,4% a.a.). Estes valores são exemplificativos e poderão variar de acordo com os critérios de aprovação de crédito da instituição financeira. Acesse nossas demonstrações financeiras por meio dos seguintes links: 20152016 e 2017.