Escolha uma Página Menu

Confira todas as movimentações que estão sendo realizadas para contribuir financeiramente com a saúde do seu bolso

17 abr 2020 | Finanças pós COVID-19

O cenário que vivemos é de quarentena: escolas, instalações públicas e o comércio (exceto serviços básicos) estão fechados por tempo indeterminado. Sendo assim, está mais do que na hora de começar a colocar em prática planos financeiros para enfrentar esse momento delicado. Mas, para quem depende do comércio e serviços para sobreviver, essa tarefa se torna um pouco mais complicada, certo? Desemprego, baixo fluxo de caixa e baixa atividade estão criando situações difíceis. Mas, não vamos desanimar. A Geru traz nesse conteúdo algumas ações do governo que com certeza irão te ajudar nesse período. Compartilhe as informações lidas aqui, cuide de sua família e lembre-se: nós vamos passar por mais essa, juntos! : )

Auxílio a autônomos

Já está em vigor a proposta que auxilia a população desempregada (e que não recebem mais o seguro desemprego), autônomos ou quem possui algum trabalho informal, já que, infelizmente, podem ser os mais afetados durante a crise do COVID-19.

Veja como funciona o Auxílio Emergencial:

Calendário de pagamentos

A primeira rodada de pagamentos aconteceu no dia 9/04, para pessoas correntistas do Banco do Brasil ou da poupança da Caixa. O restante já recebeu a primeira parcela no dia 14/03.

A segunda parcela será paga ainda em abril, entre os dias 27 e 30. A ordem de pagamentos obedece ao calendário de aniversários. Já a última parcela será paga em maio, entre 26 e 29.

Qual o valor exato do auxílio?

Para o projeto, até duas pessoas da mesma família poderão ter o benefício, somando no máximo um valor de R$1,200. Mas, a medida também prevê que mulheres chefes de família terão direito a acumular o benefício e somar os mesmos R$1,200.

Lembrando que: o benefício pode se estender caso a crise se prolongue.

Quem pode receber?

Não é necessário estar incluso em todas as exigências abaixo, porém, elas serão verificadas na hora de realizar seu cadastro, sendo assim, o seu perfil deve se encaixar em algum dos tópicos:

  • Ser maior de 18 anos;
  • Ser trabalhador informal, desempregado e sem registro na carteira de trabalho;
  • Ter conta titular de pessoa jurídica (Micro Empreendedor Individual ou MEI);
  • Possuir renda mensal bruta de até meio salário mínimo (R$522,50) ou renda familiar bruta de até 3 salários mínimos (R$3.135);
  • Não ter recebido mais do que R$28.229,70 em renda tributável em 2019;
  • Não possuir auxílio da Previdência Social, seguro desemprego, pensão, aposentadoria ou outro tipo de benefício social oferecido pelo governo.

Saque do FGTS

Ainda não disponível, mas com data marcada, uma nova medida provisória irá liberar R$1.045 para saques nas contas do FGTS a partir do dia 15 de junho e vão até 31 de dezembro deste ano. A MP 946 acaba com o Fundo PIS/PASEP e faz a transferência de seu patrimônio para a criação de um novo saque imediato do FGTS.

O calendário de recebimento e todas as regras sobre o saque imediato do FGTS serão definidas pela Caixa Econômica Federal. Além disso, será autorizado crédito automático para pessoas que já possuam conta na Caixa, facilitando assim ainda mais o acesso ao dinheiro.
Acompanhe mais informações sobre esse assunto no próprio site da Caixa, clique aqui.

Com isso, o governo projeta uma injeção de cerca de R$ 34 bilhões com a nova rodada de saques. Desse montante, R$ 20 bilhões são oriundos da transferência dos recursos que estavam parados no Fundo PIS/PASEP. O restante, R$ 14 bilhões, já haviam sido cedidos por meio do “saque imediato” que teve sua aprovação no ano passado, mas que ainda não foram resgatados.

Anulação da Taxa IOF

Durante 90 dias os empréstimos ficarão mais baratos. Leia aqui tudo sobre a medida do Governo que anula a cobrança de impostos sobre operações de crédito.

Complementação de Salários

Essa medida oferece benefício aos trabalhadores que terão jornada reduzida. Se você é empreendedor e teve que reduzir o salário dos seus colaboradores, veja como as MPS nºs 935 e 936 podem te ajudar:

Como funciona?

A iniciativa deve ser tomada pela própria empresa. É necessário encaminhar ao Ministério da Economia as documentações que comprovem a redução, aditivo de trabalho e acordo com o sindicato, juntamente com os dados bancários dos colaboradores.

Quem pode receber?

  • Trabalhadores sem diploma de nível superior com salário inferior ou igual a R$ 3.135,00.
  • Trabalhadores diploma de nível superior e que receberam salário igual ou inferior a duas vezes o limite máximo dos benefícios do Regime Geral da Previdência Social, ou seja, um salário de R$ 12,2020,12.

Financiamento com juros reduzidos

Já a MP 944 reduz os juros para pequenas e médias empresas. O objetivo é custear a folha de pagamento dessas empresas, garantindo o emprego de milhares de brasileiros.

A iniciativa do Governo tem como alvo trabalhadores que recebem até 2 salários mínimos pelo período de 2 meses. Além disso, durante esse período, a empresa que aceitar essa ajuda não poderá demitir seus funcionários.

Essa solução é como um “empréstimo” para as empresas. Esse valor oferecido pelo governo deverá ser pago novamente em até 36 vezes, com carência de 6 meses para pagar a primeira parcela.

Se você é empresário e sua empresa tem um faturamento anual entre R$360 mil e R$10 milhões, essa é uma excelente alternativa para manter seus funcionários e seu serviço funcionando. Saiba mais sobre a medida clicando aqui.

Linhas de Crédito

Além de ações econômicas do Governo, o Banco Central também aprovou medidas que podem liberar até R$650 bilhões na economia. Desta forma, a partir dessa decisão, o BC poderá emprestar recursos aos bancos tendo como garantia as carteiras de crédito dessas instituições.

O objetivo dessa medida é dar mais abertura aos bancos, para que eles possam oferecer mais crédito aos clientes e melhores condições de pagamento e, assim, irrigar a economia. Apesar disso, os recursos liberados até agora ainda estão “empoçados” nos bancos.

Ações de Estados e Municípios

Você pode conferir nas redes sociais da prefeitura da sua cidade e do seu estado quais são as ações que estão sendo tomadas para a população. Confira nessa matéria mais sobre a sua região.

Colaboração Social

As redes sociais se tornaram aliadas da população durante a pandemia. Infelizmente as pessoas foram afastadas dos restaurantes, academias, lanchonetes, escolas e, assim, nos encontramos em uma situação difícil, principalmente para quem é empreendedor, profissional liberal ou autônomo. O fato desses profissionais não terem um salário fixo, e sim ganharem pelo serviço que oferecem, prejudica ainda mais o orçamento de pessoas como diaristas, personal trainers etc.

Por isso, preocupados com essa categoria, surgiu um movimento chamado #CompreDoPequeno. Essa ação incentiva que os consumidores busquem estabelecimentos locais para incentivar a economia e colaborar com a renda desses empreendedores.

Funciona assim: você conhece alguém da sua família ou vizinho que continua produzindo e oferece o delivery como opção de consumo? Indique ele em suas redes sociais. Vale também oferecer serviços presenciais em formato de voucher para serem consumidos após a quarentena.

Uma boa ideia, né?

%d blogueiros gostam disto: