Escolha uma Página Menu

A importância de lidar com as finanças durante a crise do COVID-19

03 jun 2020 | Finanças pós COVID-19

A pandemia causada pelo COVID-19 já causou muitas alterações em nossas vidas. Já mudamos a forma como socializamos, como interagimos com pessoas, como cuidamos da saúde e, principalmente, nosso comportamento econômico.
Estamos todos, juntos, aprendendo a lidar melhor com as finanças, pensando e calculando o que podemos gastar e como iremos gastar, afinal, é um momento delicado e que pede consciência financeira daqui pra frente.

Por isso, pensando em ajudar mais pessoas a lidarem com as finanças, reunimos neste conteúdo algumas orientações simples de seguir para que você possa aplicar e entender como organizar suas finanças nesse momento de crise causada pelo COVID-19.

Primeiro passo: aprendendo a importância de organizar as finanças

Pese bem, quando estamos na escola, nós estudamos a matéria, lemos linha por linha, calculamos números e pesquisamos a fundo sobre diversos assuntos para que, no fim, nosso teste final seja concluído com sucesso, com a maior nota possível.

Assim é com a vida financeira: precisamos colocar tudo no papel, linha por linha, gasto por gasto, conta por conta… Tudo para que, no fim do mês, você possa entender melhor como estão seus gastos e como você pode se organizar para não fechar no vermelho.

Com o tempo, você conseguirá criar um planejamento mais cuidadoso na relação de cada custo, tendo entre os gastos fixos e os gastos variáveis uma brecha financeira para:

  • Compras imprevistas e emergenciais;
  • Poupar para o futuro;
  • Conquistar objetivos pessoais, como: comprar um imóvel, automóvel, viagem, etc.

Essa organização pode ser feita no papel, em planilhas de computador, aplicativos de finanças e até na porta da geladeira, com aqueles adesivos de organização. Logo, certamente, você terá uma visão até de qual pode ser sua probabilidade de inadimplência, criando, assim, uma disciplina financeira muito importante, principalmente nesses momentos de crise.

 

É fundamental ter consciência, disciplina e um excelente planejamento para garantir que o equilíbrio das contas seja alcançado. Isso é muito importante, principalmente quando avaliamos uma recente pesquisa na qual 48% dos brasileiros afirmaram não adotar nenhum método de controle orçamentário.

 

Vamos, então, as nossas dicas de como organizar sua vida financeira:

1 – Está esperando o que para começar?

Você pode começar agora mesmo a colocar a mão na massa! Não espere por amanhã ou pela próxima segunda-feira. Comece juntando todas as suas contas, identifique aonde estão os custos mais elevados do que o habitual e estipule um limite máximo para os gastos domésticos. Divida os tópicos como: supermercado, lazer, compras em aplicativo, etc.

Essa percepção inicial do quanto você gasta e o quanto você recebe já é um primeiro passo muito importante para que você tenha uma visão ampla de como será organizar a sua vida financeira daqui para frente.

 

2 – Crie um planejamento financeiro

Após anotar seus gastos em um papel ou planilha, o próximo passo é monitorar esses gastos com base no limite máximo definido por você (conforme conversamos no tópico acima).

As planilhas e os aplicativos de organização financeira podem ser bem úteis nesse momento, alguns enviam até notificações com orientações e avisos, caso você exceda o limite que pode gastar.

3 – Avalie suas dívidas

Até aqui está tranquilo, certo? Pois bem, uma hora teríamos que encarar as temidas dívidas. Caso você tenha, é extremamente importante entender essas dívidas, renegociar e fechar um valor final que caiba no seu bolso e, principalmente, dentro do seu planejamento financeiro.

Afinal, não é possível criar um planejamento financeiro sem identificar as possíveis dívidas.
Com esse passo feito, você saberá quais os melhores direcionamentos para os próximos meses de fluxo de caixa e, gradualmente, ficará seguro financeiramente. 

4 – Comece uma reserva emergencial

Infelizmente, às vezes nosso planejamento sai do controle. Um exemplo disso é a atual crise financeira causada pelo COVID-19: não foi prevista!

Porém, o primeiro passo para começar uma reserva emergencial é cumprindo todos os tópicos citados acima, combinado? Após, reserve uma quantia mínima mensalmente.

Lembre-se: só resgate esse dinheiro caso seja uma emergência. É importante que você tenha controle.

5 – Comece a pensar em objetivos

Bom, os primeiros passos foram dados. Agora o momento é: como organizar as finanças e ainda criar espaços para as conquistas. Sim, é preciso pensar também na parte boa de tudo isso: o que você irá fazer com seu dinheiro após ter em mente o quanto extra você pode gastar?

Esse objetivo pode ser relacionado a qualquer coisa que te deixe feliz e que faça parte da sua personalidade:

  • Viajar nas próximas férias;
  • Comprar maquiagens novas;
  • Melhorar a estrutura do home office da sua casa;
  • Comprar uns looks novos, por que não?

“O dinheiro é seu e você pode gastar como quiser” essa frase é verdadeira, quando se trata do uso responsável do dinheiro.

6 – Evite, por um tempo, parcelar novas compras

É difícil não realizar novas compras, certo? Mas, a dica importante desse passo é: evitar grandes compras com parcelas. Mantenha-se no limite dos gastos para evitar que a única solução seja parcelar suas compras.

Mas, caso seja realmente necessário, não se esqueça de ir até seu planejamento (a planilha que citamos no início do texto) e refazer seus cálculos.

7 – Gastos com Supermercados

Em tempos de quarentena é natural que o consumo com comidas e bebidas aumente, afinal, ficamos todos os dias (o dia inteiro) dentro de casa. É totalmente normal nos sentirmos ansiosos, nervosos, tristes e até felizes demais, e descontando os sentimentos em comidas e petiscos.

Por isso, vale a pena organizar um cardápio da semana para ter em mente o que você realmente precisa do supermercado. Tente evitar ao máximo os gastos supérfluos, já sabendo que você irá querer beber ou comer algo diferente em algum dia da semana.

Além disso, recomendamos pesquisar preços em aplicativos de compras e até os famosos cupons de desconto. Essa é a hora de economizar em tudo que for possível, o que inclui pesquisar cupons de desconto ou até mesmo pedir descontos em pedidos de supermercado.

8 – Tenha disciplina

Pode ser difícil, como pode ser fácil. O que importa é que você tenha disciplina e tenha controle sob seus gastos e, principalmente, resista as tentações de gastar dinheiro.

9 – Avise amigos e familiares

Deixe todos ao seu redor avisados sobre seus novos planos financeiros. Assim, além de ganhar reconhecimento, você também recebe apoio e respeito de todos. Pode ter certeza que, em um momento como esse, tudo que precisamos é do apoio de quem mais gostamos. Esse apoio facilita alcançarmos o sucesso 😊

10 – Em último caso, peça ajuda

Por fim, é importante levar em consideração um ponto importante: você está dando o seu melhor para se organizar e ainda não tá rolando? Tudo bem! Não fique frustrado. Nosso conselho é que você busque um auxílio profissional.

Profissionais da economia e finanças possuem amplos conhecimentos e, assim, te ajudar a promover uma estratégia que se encaixe melhor ao seu perfil.

%d blogueiros gostam disto: